quarta-feira, 6 de maio de 2009

ESTUDO SOBRE OS FACTORES DE TRANSFERÊNCIA - (Cont.)

O QUE É O FACTOR DE TRANSFERÊNCIA?



Transfer Factor é a descoberta mais emocionante realizada na área da saúde nas últimas décadas.


Os Factores de Transferência são pequenas moléculas produzidas pelos organismos com capacidade de transmitir informação imunológica. Têm como missão transferir sinais de reconhecimento Imunológico entre as células do sistema imunitário, ajudando dessa forma a educar as células imunológicas recém criadas para o desempenho de suas funções – reconhecimento e destruição de potenciais agressões ao organismo.


Um recém-nascido, ao se encontrar repentinamente num ambiente hostil e severo, pode ser atacado rapidamente por micro organismos que destruirão essa frágil e nova vida. Para fazer frente a esse perigo, a natureza desenvolveu um mecanismo para educar rapidamente o frágil recém-nascido perante a diversidade de micróbios que existem no meio ambiente, ajudando-o a fazer a distinção entre quais são os bons e quais são os maus.


Antes de dar à luz, o organismo da futura mãe prepara um cocktail de imunizador natural presente no primeiro leite materno (o colostro). Os Factores de Transferência são uma peça chave deste processo.


O Doutor C. H. Kirkpatrick descobriu que estas moléculas são pequenos péptidos de aproximadamente oito resíduos de aminoácidos que se podem combinar para criar biliões de diferentes Factores de Transferência. Estas diminutas moléculas contêm unicamente a essência da informação imunológica. Não provocam qualquer tipo de reacção adversa e não são direccionados para uma determinada espécie. Assim, os Factores de Transferência produzidos por uma vaca são tão eficazes no ser humano como o seriam numa outra vaca.


Esta emocionante característica pode ser o início de uma revolução na medicina e originou a seguinte declaração:


'O Factor de Transferência tem um papel muito importante a desempenhar na medicina moderna, a qual, desde o aparecimento da SIDA até ao Ébola, enfrenta o aparecimento de novos vírus e o ressurgimento de velhas patologias como a Tuberculose.'


Os Factores de Transferência foram usados com êxito no tratamento das patologias relacionadas com:

Vírus Parasitas
Fungos
Doenças Oncológicas
Doenças Neurológicas
Doenças Auto imunes
Visão geral do Sistema Imunitário

O sistema imunitário é composto por mais de um trilião de células com um peso total de cerca de 1 kg. Apresenta três propriedades fundamentais:



1 – Possui a capacidade de reconhecer substâncias estranhas ao organismo, como são os vírus, as bactérias e outros parasitas.


2 – Possui a capacidade de reagir especificamente perante as características dos agentes agressores.


3 – Possui a capacidade de reter informação sobre os agentes agressores, utilizando essa mesma informação no combate a futuras ameaças.

Muitos agentes infecciosos sofrem constantes mutações, o que faz com que o nosso sistema imunitário muitas vezes não os reconheça. Esta é a razão porque somos tão vulneráveis a infecções virais como constipações e gripes. Alguns parasitas também se transformam rapidamente para fugir às nossas defesas imunológicas. Devido a este tipo de mutações, muitas vítimas da malária sofrem ciclicamente com os sintomas da doença.
Cada mutação que altera a aparência de um vírus ou parasita tem de ser combatida por uma reacção imunológica específica. No seio do sistema imunitário existem duas formas de responder perante substâncias estranhas ao organismo:

1–Reacção Imunológica Humoral, que incrementa a produção de imunoglobinas, os chamados anticorpos.


2–Resposta Imunológica Celular, ou imunidade medida por células (IMC). Esta resposta depende da comunicação estabelecida entre os vários tipos de células do sistema imunitário (Linfócitos).

(Continua)

Sem comentários:

Enviar um comentário