quinta-feira, 20 de maio de 2010

Células “NK” - Natural Killer. O que são?

A tradução literal para Natural Killer é “Assassino Natural”, logo, os linfócitos NK são células “matadoras naturais”, ou células “assassinas” e compõem entre 10 a 15% dos linfócitos do sangue.

As células NK são as células de defesa do Sistema Imunitário que têm a função de reconhecer células estranhas ao organismo, células infectadas por vírus ou com algum tipo de alteração que possa propiciar o surgimento de um cancro.

Elas causam a lise* [destruição] de células tumorais ou infectadas por vírus impedindo-as de activar algum antígeno activador da resposta imunológica específica.

Estas respostas são conhecidas como Resposta Imune Inespecífica, já que não há reconhecimento de epítopos nem a geração de células monoclonais específicas ou qualquer outra memória imunológica que seja específica.

As células Natural Killer também causam a lise de células cobertas pelo IgG, função conhecida por Citotoxidade celular dependente de anticorpo.
.
* lise [Do grego Wsis. - Substantivo Feminino]. Patologia: Destruição, como a que ocorre em células, incluindo bactérias.



terça-feira, 18 de maio de 2010

Testemunho de uso de 4Life em Infecções Várias



ATENÇÃO - Os produtos 4Life NÃO são medicamentos nem a sua utilização evita a consulta dos médicos. Estamos a falar de suplementos que contêm FACTORES de TRANSFERÊNCIA que têm a capacidade de reforçar de forma ESPANTOSA o nosso Sistema Imunitário. E é o reforço desse Sistema que permite ao nosso organismo reagir de forma tão FORTE às agressões a que está sujeito.

"Nos últimos 4 anos, padeci de bronquite crónica, sinusite, infecções de ouvido e conjuntivite. Comecei a tomar 3 cápsulas de Transfer Factor por dia durante 3 ou 4 dias e realmente não notei grande diferença.

Falei com o Dr. Rob, e ele aconselhou-me a tomar 9 cápsulas por dia.

Dado o facto de ter somente 1 embalagem comigo, tomei 6 cápsulas por dia.

Bem, depois de 3 três dias comecei a respirar melhor, sentindo mais energia, sentindo-me melhor do que me senti em 4 anos.

Estou a usar Transfer Factor há 2 semanas, tomando 9 cápsulas por dia e voltei a recuperar a minha saúde. O Transfer Factor foi o único que pôde repor o meu nível de energia onde se encontra agora.

Anima-me poder ajudar na saúde das pessoas, mas também poder partilhar um produto que os possa ajudar económicamente. Dar-lhes a oportunidade de ganhar a vida fazendo algo para benefício de outros. Estou tão contente de estar envolvido com as pessoas e com a Companhia. Agradeço tudo o que me ofereceram." -Julie Cardenaz

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Células Assassinas Naturais

Se quer saber mais sobre Factores de Transferência, sobre Células Assassinas Naturais e sobre a contribuição da 4Life neste campo não pode deixar de ver este video.
Está falado em espanhol mas está completamente compreensivel.
Deixo à consideração de todos e espero conclusões.


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Testemunho de uso de 4Life na Psoríase

ATENÇÃO - Os produtos 4Life NÃO são medicamentos nem a sua utilização evita a consulta dos médicos. Estamos a falar de suplementos que contêm FACTORES de TRANSFERÊNCIA que têm a capacidade de reforçar de forma ESPANTOSA o nosso Sistema Imunitário. E é o reforço desse Sistema que permite ao nosso organismo reagir de forma tão FORTE às agressões a que está sujeito.

"Olá, o meu nome é Doreen Lassiter, sou enfermeira, tenho 64 anos de idade e tenho muito respeito pelos medicamentos que o meu Médico me receita. No entanto, esses medicamentos não me ajudaram nas minhas fortes alergias ou na minha psoríase.


Os episódios alérgicos normalmente produziam uma infecção dos brônquios ou uma infecção do seio. A minha psoríase não estava a responder a nenhum tratamento médico.

Dois destes problemas de saúde estão na categoria de uma doença que ataca o sistema imunitário.

Por isso inclui no meu tratamento diário o uso do antioxidante RioVida e 3 cápsulas de Transfer Factor.

As alergias e psoríase têm vindo a desaparecer totalmente. RioVida e Transfer Factor é uma combinação dinâmica que melhorou substancialmente a minha qualidade de vida."

segunda-feira, 10 de maio de 2010

PSORÍASE

Apesar de não ser contagiosa, ainda é alvo de um grande preconceito. Saiba mais sobre esta doença da pele que afecta 250 mil portugueses



"A psoríase não é contagiosa, contagioso é o preconceito" , foi o lema da campanha de sensibilização lançada pela Associação Portuguesa da Psoríase, PSO Portugal, a propósito do Dia Mundial da Psoríase (29 de Outubro), em 2007.
De facto, para além de todos os sintomas físicos que envolve, a psoríase também tem um forte impacto a nível familiar, social, profissional, emocional e psicológico dos doentes, razão pela qual se torna importante conhecê-la para lutar contra o preconceito a ela associado.
A psoríase é uma doença crónica da pele, não contagiosa, que pode surgir em qualquer idade. Caracteriza-se, geralmente, pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas, que afectam sobretudo os cotovelos, os joelhos, a região lombar e o couro cabeludo.
No entanto, tanto o aspecto, como a extensão, a evolução e a gravidade das lesões variam bastante de doente para doente, sendo que, nos casos mais graves, podem cobrir extensas áreas do corpo. A psoríase também pode aparecer à volta e debaixo das unhas, que aumentam de espessura e se deformam.



Quais as suas causas?
A origem da psoríase não é totalmente conhecida. Contudo, sabe-se que é influenciada por factores genéticos e que envolve alterações no funcionamento do sistema imunitário, que provocam inflamação e aumento da velocidade de renovação das células da epiderme.
Apesar de ser geneticamente determinada não quer dizer que a hereditariedade de pais para filhos seja obrigatória. No entanto, a probabilidade da doença surgir é maior em pessoas com familiares portadores da mesma.

Como se diagnostica?
Inicialmente, pode ser difícil para o especialista diagnosticar psoríase, uma vez que pode ser confundida com outras doenças cutâneas que também se manifestem através de lesões avermelhadas e descamativas, e que possam afectar as zonas típicas da psoríase.
O diagnóstico, deve, por isso, ser feito por um dermatologista que, à medida que a doença avança, consegue reconhecer o seu padrão de escamação característico. Para confirmar o diagnóstico, o especialista pode recorrer a uma biopsia de pele.



Qual o tratamento?
Apesar de não existir uma cura definitiva para a psoríase, existe um conjunto de tratamentos que, utilizados isoladamente ou em associação, aliviam e controlam os seus sintomas.


Mas como, já visto atrás, esta situação tem a ver com um mau funcionamento do sistema imunitário então será FUNDAMENTAL reforçar e melhorar o referido sistema.


É aqui que entram os produtos 4Life. Com eles podemos esperar um reforço SIGNIFICATIVO do sistema imunitário e a consequente melhoria das consequências desse mal chamado PSORÍASE.





Podemos usar o Transfer Factor e o antioxidante RioVida da 4Life.










Para termos a certeza que esta solução funciona nada como lermos e/ou ouvirmos os testemunhos publicados sobre a Psoríase.


ATENÇÃO - Os produtos 4Life NÃO são medicamentos nem a sua utilização evita a consulta dos médicos.Estamos a falar de suplementos que contêm FACTORES de TRANSFERÊNCIA que têm a capacidade de reforçar de forma ESPANTOSA o nosso Sistema Imunitário. E é o reforço desse Sistema que permite ao nosso organismo reagir de forma tão FORTE às agressões a que está sujeito.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Testemunho de uso de 4Life em Cancro de Mama

ATENÇÃO - Os produtos 4Life NÃO são medicamentos nem a sua utilização evita a consulta dos médicos.Estamos a falar de suplementos que contêm FACTORES de TRANSFERÊNCIA que têm a capacidade de reforçar de forma ESPANTOSA o nosso Sistema Imunitário. E é o reforço desse Sistema que permite ao nosso organismo reagir de forma tão FORTE às agressões a que está sujeito.

Ver este testemunho é IMPORTANTE.

Depois ... Tirem as vossas conclusões.



domingo, 2 de maio de 2010

Homenagem a TODAS as MÃES




Porque gostei deste poema, mesmo sem saber o autor, aqui fica uma singela, mas sentida homenagem a TODAS as MÃES. Incluindo a MINHA.






Ser mãe



Ser mãe

É amar

Antes de o ser


É sentir orgulho

No ventre

Que vai crescer


Ser mãe… não é parir

É muito, muito mais

É amar… dar

Sofrer … perdoar

É mentir para salvar

Mas… ser mãe

Também é receber
É colher o amor
Que semeou
É sentir o amor
De quem sempre amou
Ser mãe …é correr
Antes de ser chamada

Beijar … antes de ser beijada

Perdoar… ainda que nunca

Seja perdoada!

sábado, 1 de maio de 2010

O Néctar dos Bebés


O leite materno é o único alimento capaz de satisfazer todas as necessidades nutricionais durante os primeiros seis meses de vida.




Mas oferece mais vantagens.



Vantagens da Amamentação: Para o bebé

Nutricionais
- Relação caseína / lactoalbumina mais adequada que a do leite de vaca
- Boa relação cálcio/fósforo
- Elevada biodisponibilidade de ferro
- Boa fonte de ácidos gordos polinsaturados (ARA e DHA)
- Boa fonte de vitamina A que contribui para diminuir a prevalência de infecções respiratórias; protecção da mucosa intestinal; integridade do tecido epitelial e visão.

Imunológicas
- Contém glutamina e arginina que possuem uma acção anti-inflamatória
- Fornece imunoglobulinas, lisozimas e oligossacáridos- Efeito protector sobre as alergias.

Psicológicas
- Facilita o estabelecimento do vínculo afectivo entre mãe e filho, proporcionando a ambos um momento de felicidade.

Vantagens da Amamentação: Para a mãe

- Ajuda na recuperação do peso;
- Diminuição do risco de ocorrência de osteoporose, diabetes, cancro da mama e do ovário (a amamentação melhora a mineralização óssea; cada ano de amamentação reduz o risco de desenvolvimento a diabetes tipo II em 15%; estudos comprovam que a amamentação durante dois a sete meses provoca uma redução de 20% na incidência de cancro dos ovários);
- Fortalecimento da auto-estima;
- Satisfação emocional;
- Promove o vínculo afectivo entre mãe e filho;
- Custo económico: nulo.


Riscos do não-aleitamento

Enterocolite necrotizante: Bebés que consomem fórmulas infantis têm cinco a 10 vezes maior probabilidade de desenvolverem enterocolite necrotizante (quadro intestinal grave) do que bebés que ingerem leite materno.

Obesidade: Bebés que não são amamentados têm maior propensão de virem a sofrer de excesso de peso durante a infância e adolescência.

Diabetes: O desenvolvimento de diabetes tipo I pode estar relacionado com a alimentação do bebé durante os primeiros meses.

Asma: Estudo revelou que a introdução de outros leites diferentes do leite humano, antes dos quatro meses, resultou no aumento em 24% do risco em asma.

Alergias: Bebés alimentados com fórmulas infantis têm maior probabilidade de sofrerem de alergias.

Gastroenterites: Bebés que não são amamentados têm maior risco de contraírem rota vírus, sendo os seus sintomas mais severos.

Infecções respiratórias: Bebés que não foram exclusivamente alimentados com leite materno, durante os dois primeiros meses de vida, ou não foram parcialmente alimentados ao peito durante seis meses, têm quatro vezes maior probabilidade de terem quatro ou mais visitas ao médico.

Infecções do aparelho urinário: Bebés não amamentados têm cinco vezes maior probabilidade de sofrerem infecções urinárias do que bebés amamentados com leite materno.

Leucemia: A incidência é maior nos bebés que foram amamentados com leite materno.

Cárie dentária: Crianças que foram amamentadas desenvolvem menos cáries do que crianças não sujeitas ao aleitamento materno.